Conservação e manutenção de Fachada

Conservação e manutenção de Fachada

A presença de manifestações patológicas na pintura indicará o momento de se entrar com repintura. Infiltração de água através de fissuras e/ou trincas, bolhas, descascamento, pulverulência da tinta devido à degradação da resina e descoloramento representam as principais manifestações.
O tempo com que essas manifestações surgem, decorrido da aplicação anterior, varia em função das condições de exposição do edifício, bem como da qualidade da tinta empregada e da espessura da película aplicada.
Fachadas menos ensolaradas, voltadas para a direção preferencial das chuvas dirigidas, áticos, caixa d’água, platibandas superiores, molduras horizontais etc., costumam se deteriorar antes se comparadas com locais mais protegidos. Desta forma, necessitam de especificações mais rígidas. Por exemplo, no caso das tintas, de uma demão a mais.
Os serviços de pintura e restauração das fachadas podem ser executados em qualquer época do ano. Entretanto, é mais recomendável entre abril e setembro, uma vez que é o período de maior estiagem. Em tempos chuvosos devem ser respeitados os limites de aplicação quanto à umidade relativa e à temperatura, além de poder ocorrer perdas de material por chuvas repentinas.

Digite a palavra-chave